Caligrafia e lettering: materiais para começar

Recebo muitas vezes a mesma pergunta: que materiais preciso ter para começar a me aventurar pelo mundo da caligrafia e do lettering? Existe uma infinidade de marcas e modelos no mercado e pode surgir a dúvida de quais são os melhores para aprender.

Para começar não precisamos de nada mais que papel, um marcador caligráfico ou pincel e tinta. Gosto muito de experimentar com diferentes materiais, mas há alguns que considero ideais para iniciantes. Esse post será sobre marcadores, logo farei outro sobre pincel e tintas, porque são dois mundos com inúmeras possibilidades!

 

Marcador caligráfico

Os marcadores caligráficos são canetinhas com ponta de pincel, flexível, que mediante pressão sobre o papel nos permite fazer traços grossos ou finos. Um dos mais conhecidos é o Tombow Dual Brush, que possui por um lado ponta de pincel, e pelo outro uma ponta fina. O tamanho da ponta de pincel grande nos permite grandes contrastes entre os traços e assim desenvolver trabalhos em grande formato. Isso significa que conseguimos criar traços grossos bem grossos. Possui uma gama de 96 cores que, além de tudo, são aquareláveis! Assim conseguimos efeitos super interessantes misturando as cores (em breve também tutorial!).

Com a ponta média, temos o Sakura Koi Coloring Brush Pen. Possui 48 cores e tem um efeito similar ao Tombow, com uma ponta um pouco mais fina. Também é uma opção mais econômica no Brasil.

Para trabalhos em pequeno formato, podemos utilizar o Tombow Fudenosuke. Esse marcador tem duas versões: soft (com ponta macia) e hard (com ponta mais dura). São alguns dos meus queridinhos, mas infelizmente ainda são um pouco difíceis de encontrar.

Também recomendo um modelo de ponta fina da Pentel, o Sign Pen Touch. Além de preto, está disponível em 12 cores. A Pentel possui um modelo muito parecido, mas sem ponta de pincel. É bom ter cuidado na hora de comprar para evitar surpresas desagradáveis!

Outra marca que gosto muito de trabalhar é a Sakura Pigma Brush Pen, que possui marcadores com pontas fina (FB), média (MB) e grossa (BB)! Só está disponível na cor preta e o efeito dos traços é muito bonito.

 

Papel

Por mais que seja possível utilizar qualquer tipo de papel com os marcadores, recomendo escolher papéis acetinados. Considero isso muito importante porque as pontas dos marcadores são um pouco delicadas e, principalmente quando estamos aprendendo, podemos sobrecarregá-las. Dessa maneira, se utilizamos papéis acetinados, lisinhos, protegemos a ponta dos marcadores e conseguimos realizar um traço muito mais fluido.  

Gosto muito dos blocos Rhodia, que possui as versões lisa e pontilhada. Além de acetinadas, os DotPads possuem uma retícula pontilhada que funciona como guia na hora de realizar a caligrafia. As folhas são destacáveis, mas mesmo que as utilizemos soltas, recomendo guardá-las, se possível, em ordem cronológica para acompanhar a evolução do trabalho.

Blog---Materiais8.png

Mais fácil de encontrar que os blocos da Rhodia, são os Canson XL Marker. Os marcadores deslizam super bem e a qualidade do papel é incrível. Vale a pena testar!

Treinar em papel vegetal também é uma ótima opção. Os marcadores deslizam perfeitamente e conseguimos um efeito interessante. 

 

Termino aqui minhas recomendações de materiais básicos para começar caligrafia e lettering. Deixo algumas perguntas: já experimentastes alguns desses materiais? Quais são os teus preferidos? É só comentar abaixo!

Espero que gostes, se quiseres receber conteúdo relacionado a caligrafia e lettering, basta se inscrever na newsletter!

Até a próxima.

♥ bz